OPORTUNIDADES DE FINANCIAMENTO NO MAR2020

O MAR 2020 tem por objetivo implementar em Portugal as medidas de apoio enquadradas no Fundo Europeu dos Assuntos Marítimos e das Pescas (FEAMP) sendo as suas Prioridades Estratégicas:

  • Promover a competitividade com base na inovação e no conhecimento.
  • Assegurar a sustentabilidade económica social e ambiental do sector da pesca e da aquicultura, contribuir para o bom estado ambiental do meio marinho e promover a Política Marítima Integrada.
  • Contribuir para o desenvolvimento das zonas costeiras, aumentar o emprego e a coesão territorial bem como aumentar a capacidade e qualificação dos profissionais do sector.

O programa tem uma dotação global de 507 milhões de euros a serem aplicados na economia nacional ate 31 de Dezembro de 2020.

Abriram recentemente vários concursos para financiamento a projectos de empreendedorismo, inovação e internacionalização de empresas de transformação de pescado e de aquacultura.

Os apoios têm a natureza de subsídio não reembolsável (fundo perdido) podem chegar a 50% do investimento elegível.

Para mais informações pode consultar a pagina do Programa Mar2020 ou contactar-nos para directamente.

Bons negócios

OPORTUNIDADE DE FINANCIAMENTO: FUNDO AZUL

O Fundo Azul tem por finalidade o Desenvolvimento da Economia do Mar, a investigação científica e tecnológica, a proteção e monitorização do meio marinho e a segurança marítima, através da criação ou do reforço de mecanismos de financiamento de entidades, atividades ou projetos que cumpram os diversos objetivos.

Lançados com uma dotação orçamental de 10 milhões de euros, o Fundo Azul tem 2 concursos abertos para apoio a novos projeto de empreendedorismo na economia do mar e apoio a energias renováveis oceânicas.

  • Na linha de financiamento ao empreendedorismo na economia do mar podem ser apoiados projetos de Biotecnologia Azul, Energias Renováveis Oceânicas Digitais (Indústria 4.0), Portos 4.0 (novas soluções focadas na aplicação da Indústria 4.0 na rede portuária nacional), Robótica oceânica e Sustentabilidade.

Podem beneficiar dos apoios as entidades privadas com ou sem fins lucrativos e as Instituições do ensino superior, institutos e unidades de I&D.

Os apoios atribuídos ao abrigo do presente aviso são reembolsados, com uma taxa de juro de 0%, no prazo máximo de 8 anos. Os apoios atribuídos poderão assumir ainda a forma de instrumentos convertíveis de capital, designadamente com a entrada direta no capital das empresas até um limite máximo de 10%.

O apoio máximo atribuível por operação para as prioridades estratégicas 1 a 5 é de 500.000 €, até 90% das despesas elegíveis.

As candidaturas devem ser apresentadas entre os dias 13 de setembro e 13 de novembro de 2017.

  • Na linha de financiamento a energias renováveis oceânicas, podem ser apresentados projetos de exploração de novas linhas de investigação científica e tecnológica aplicadas às prioridades das políticas públicas para o mar, desenvolvimento tecnológico para a economia do mar, transferência de conhecimento na área das políticas públicas e economia do mar, investigação aplicada, em parceria com a indústria.

Podem beneficiar de apoios pelo Fundo, as instituições do ensino superior, seus institutos e unidades de I&D, as instituições privadas sem fins lucrativos, os laboratórios do Estado ou internacionais e as instituições privadas com fins lucrativos.

Os apoios financeiros a conceder pelo Fundo ao abrigo do presente anúncio têm carácter não reembolsável e o apoio máximo atribuível por operação é de 200.000 €, até 90% das despesas elegíveis.

As candidaturas devem ser apresentadas entre os dias 13 de setembro e 13 de novembro de 2017.

Para mais informações pode consultar a pagina da Direção Geral de Políticas do Mar ou contactar-nos diretamente.

Bons negócios

Fundo de Co-Investimento para Start-ups

Foi recentemente aprovado em Conselho de Ministros o Fundo de Coinvestimento 200M, destinando-se a apoiar pequenas empresas, incluindo as startups, na fase de arranque e crescimento, através da criação de um regime de coinvestimento com os privados de forma a atrair investidores estrangeiros qualificados que apoiem as empresas numa etapa de crescimento.

O programa “200M – Co-invest with the best” conta com 200 milhões de financiamento público português e incentiva os privados, nacionais ou estrangeiros, a investirem na mesma proporção, potenciando um total de investimento de 400 milhões de euros e a iniciativa tem dois objetivos: segurar empreendedores portugueses em Portugal, ao mesmo tempo que atrai investidores internacionais com experiência para ajudar com o desenvolvimento dos negócios.

O Ministro da Economia, Manuel Caldeira Cabral, afirmou que o fundo foi preparado na sequência da Web Summit de Lisboa em 2016 e tem o objetivo de «apoiar pequenas empresas, startups e empresas tecnológicas na fase de aceleração e de crescimento».

A prioridade vai ser dada a investimentos em startups de Ciências da Vida, Biotecnologia, Tecnologias de Informação, Digital, Turismo e indústria 4.0 (nanotecnologia, Internet das Coisas ou robótica). Para beneficiar do investimento, a empresa tem de ter a sede em Portugal, mas pode ser criada por estrangeiros. O Estado está disposto a co-financiar investimentos de entre um mínimo de 500 mil euros e um máximo de 3,75 milhões.

Espera-se que a primeira operação de co-investimento com o fundo 200M seja terminada antes de novembro, antes da próxima Web Summit.

OPORTUNIDADE: Financiamento a pequenos projectos de Indústria 4.0

Estão abertos os concursos para a tipologia de Vales Indústria 4.0 no âmbito do Sistema de Incentivos à Qualificação das PME.

O Vale Indústria 4.0 é uma tipologia de projeto simplificado e o actual concurso estará aberto até ao próximo dia 29 de setembro. A dotação orçamental deste 1º aviso é de 4.2M€.

É uma excelente oportunidade para as PME’s acelerarem a digitalização do seu negócio, pelo que tem como objetivo a aquisição de serviços de consultoria a entidades acreditadas, com vista à identificação de uma estratégia conducente à adoção de tecnologias e processos associados à indústria 4.0.

O projeto pode ser dinamizado tendo em conta duas tipologias de intervenção:

  • Implementação de processos associados ao comércio eletrónico (Desenho e implementação de Estratégias de Marketing Digital, Search Engine Optimization (SEO) e Search Engine Advertising (SEA), Social Media Marketing, Marketing de Conteúdos, Publicidade Display, Mobile Marketing, E-Commerce, CRM – Client Relationship Management e Web Analytics);
  • Implementação de processos associados à Indústria 4.0 (Sistemas de interconetividade (sensores), Big data, Realidade aumentada, Fabricação auditiva, Sistemas de Cloud, Inteligência artificial, Sistemas ciber-físicos, Robótica, Cibersegurança, Machine-to-Machine (M2M) e Human-to-Machine interfaces, Ferramentas para Manufacturing as a Service (MaaS) e Apps for manufacturing e E-Sistemas para Produção Inteligente e Flexível).

O Vale Indústria 4.0 é direcionado para investimentos até 10.000€, pelo que o incentivo máximo por projeto será de 7.500€ (taxa de financiamento a fundo perdido de 75%).

Para saber mais, contacte-nos ou aceda a toda a informação em http://bit.ly/2hKDWf9

Bons negócios!

OPORTUNIDADE: Call +Património +Turismo. Projectos de Dinamização Turística

Estão abertas a linha de financiamento a projectos de dinamização turística que contribuam para o desenvolvimento de atividades turísticas associadas à valorização do património cultural e natural do País.

Esta linha de financiamento sob a forma de capital de risco, é gerida pela Portugal Ventures e pode apoiar projectos inovadores e que visem a requalificação e fruição turística do património cultural e natural do País, incluindo a ampliação de empreendimentos turísticos existentes tendo em vista posicioná-los em segmentos de maior valor acrescentado.

O investimento por parte da Portugal Ventures tem um tecto indicativo de 700 000 euros por projecto, sob a forma de uma participação minoritária no capital da sociedade, por tranches e com base num plano de negócios.

Para mais informações consulte-nos ou consulte a página http://www.portugalventures.pt/pt-pt/page/dinamizacao-turistica

Bons negócios!

Pronto para ir de férias?

Antes de ir de férias confira com a Inovae se a sua empresa ou projecto são elegíveis para os novos apoios do PT2020. Prepare se e vá de férias descansado.

Saiba mais em aqui ou contacte-nos.

A INOVAe está a recrutar!

A INOVAe é a unidade de negócio na área da gestão e projectos de investimento da SELMAX (www.inovae.ptwww.selmax.pt).

Lançada em modo start-up em 2016, estamos envolvidos em cerca de duas dezenas de projectos empresariais que vão desde estudos de mercado e análise de projectos de investimento e financiamento, à reestruturação de processos em empresas maduras em Portugal e no estrangeiro.

Queremos criar valor nos nossos clientes. De forma ágil. Queremos fomentar ideias disruptivas. Futuristas. Inovadoras. Globais. Baseadas na economia digital. Frutos de uma visão de helicóptero sobre o mundo. Mas sempre, e mesmo sempre, assentando o nosso trabalho sobre processos e metodologias testadas, focadas na apresentação de valor entregável ao nosso cliente.

E depois de lançados….crescemos. Em clientes e em talentos. No processo, encontrámos o nosso espaço de trabalho na Fábrica da Pólvora de Barcarena, uma casa com uma longa história e contributos únicos para a inovação e industrialização em Portugal e, mais recentemente, no Páteo Alfacinha, em Lisboa e no Tagus Valley em Abrantes. E em Moçambique, em Maputo.

E é neste contexto que estamos a recrutar!

 

Função:
Consultor/a de projectos de investimento e incentivos.

Descrição da função:
– Diagnóstico e avaliação de empresas e processos de negócio;
– Avaliação e selecção de estratégias de investimento e financiamento;
– Identificação, realização e gestão de candidaturas a sistemas de incentivos (nacionais, comunitários e internacionais), capitais de risco, banca e outras fontes de capital.

Requisitos pretendidos:
– Formação em ciências económicas, financeiras ou de gestão (licenciatura);
– Experiência na elaboração de propostas para o financiamento de projectos empresariais;
– Sólidos conhecimento de língua inglesa;
– Sólidos conhecimentos de informática na óptica do utilizador;
– Disponibilidade imediata.

Valoriza-se:
– Experiência prévia na elaboração de candidaturas QREN ou PT2020;
– Experiência internacional (pessoal ou profissional);
– Disponibilidade para deslocações nacionais e internacionais;
– Autonomia, espírito crítico e gosto pela mudança;
– Bom humor.

 

Em caso de interesse, deverá enviar um email de apresentação e o seu perfil de LinkedIn para dinis.martins@selmax.pt.

 

 

 

 

Novas Instalações no Páteo Alfacinha!

A Inovae, com a Selmax, tem novas instalações no Páteo Alfacinha.

Um novo espaço, mais amplo, para a sua equipa. Num ambiente típico, o Páteo Alfacinha é um local multifacetado onde pode encontrar restaurantes, salas para eventos e escritórios.

Faça-nos uma visita!

PROGRAMA INTERFACE E INDUSTRIA 4.0 – APOIOS À INDUSTRIA PORTUGUESA

Os programas INTERFACE e INDUSTRIA 4.0, recentemente lançados, pretendem apoiar a inovação, a modernização e a competitividade da indústria portuguesa.

Tratam-se de programas integrados de apoio que agregam medidas financeiras e não financeiras. Os incentivos podem chegar a 75% do valor dos projectos de inovação empresarial e 85% dos projectos de associações sectoriais.

Quer saber mais?

 

 

O Programa INTERFACE tem como objetivo a valorização dos produtos portugueses, através da inovação, do aumento da produtividade, da criação de valor e da incorporação de tecnologia nos processos produtivos das empresas nacionais. O INTERFACE vem neste sentido acelerar a transferência de tecnologia das universidades para as empresas, potenciar a certificação dos produtos, aumentar a competitividade da economia portuguesa e das empresas nos mercados nacional e internacional. Traduz-se financeiramente em:

  • Apoio a projectos de I&D empresarial e nas universidades;
  • Apoio a acções colectivas no domínio da transferência de tecnologia e conhecimento e no apoio ao empreendedorismo de base tecnológica.

O Programa Indústria 4.0 pretende gerar condições para o desenvolvimento da indústria e serviços nacionais no novo paradigma da Economia Digital, através de um conjunto de medidas de apoio organizadas em 3 eixos:

  • Apoio a projetos de I&D: Sistemas ciber-físicos; Virtualização e Simulação; Inteligência Artificial; Digitalização; Realidade Aumentada e wearables; Nanotecnologia e materiais avançados; Energia)
  • Apoio a projectos de projetos de Inovação Produtiva: Processos produtivos inteligentes; Produção aditiva; máquina inteligentes; Materiais avançados; operações modulares; impressão 3D; Robôs autónomos.
  • Apoio a projectos de digitalização e internacionalização das empresas: Infraestrutura digital, cloud computing e cyber security; Advanced analytics e AI; User-Centered Design; WCM e CRM – Web Content & Customer Relationship Management; E-Commerce e E-Marketplaces; SEO e SEA – Search Engine Optimization/Advertising Social media, content & mobile Marketing; Web Analytics.

Ambos os programas alicerçam-se sobre os recursos disponiveis no Programa Portugal 2020. Destacamos aqui a importância que as linhas de apoio à inovação produtiva têm para as empresas industriais nacionais. Estas linhas permitem apoiar investimentos em:

  • Novos estabelecimentos ou unidades de produção (ex. nova fábrica ou nova unidade de fábrica já existente);
  • Aumento da capacidade de um estabelecimento já existente;
  • Diversificação da produção de um estabelecimento para produtos não produzidos anteriormente no estabelecimento (novos produtos, novas linhas de produção);
  • Alterações fundamentais do processo global de produção de um estabelecimento existente (ou linhas para aproveitamento de desperdícios ou sub-produtos, etc.)

Os apoios terão a forma de incentivo reembolsável até 75% do valor da despesa elegível e, se os objectivos do projecto forem cumpridos, até 50% do apoio pode ser transformado em apoio a fundo perdido.

 

Quer saber mais? Contacte-nos.

Bom trabalho e bons negócios!!

 

 

B Angels e INOVAe cooperam no desenvolvimento de negócio entre Portugal e Moçambique

A INOVAe e a B Angels colaboram desde 2016 no desenvolvimento de projectos entre empresas portuguesas e moçambicanas.

Em 2017 esta relação vai estreitar-se e passar pelo desenvolvimento de negócios comuns em ambas as geografias.

 

A B Angels é uma sociedade de investimentos e gestão de participações em Micro, Pequenas e Médias Empresas e tem por missão o apoio a empresas com potencial e novos empreendedores de forma a contribuir para que cresçam de forma estruturada. O modelo de negócio da B Angels passa pela valorização das equipas de gestão das empresas participadas, pelo apoio técnico aos negócios e pela participação no capital das empresas apoiadas.

A INOVAe vem colaborando com a B Angels no desenvolvimento destas empresas, em processos que vão do financiamento de novos projectos à reestruturação de processos, passando pelo estabelecimento de parcerias comerciais com empresas nacionais e estrangeiras.

Em 2017, a B Angels e a INOVAe pretendem lançar novos projectos conjuntos na área empresarial e do financiamento a projectos, reforçando o papel da B Angels como veiculo de business angels e a presença da INOVAe no mercado moçambicano.

 

Porque estamos juntos.

Bons negócios!

 

 

Tem questões?