FINANCIAMENTO AO DESENVOLVIMENTO DAS EMPRESAS DE AQUICULTURA

Foi recentemente aberto um novo concurso para a linha de financiamento do MAR2020 para apoio à Aquicultura Biológica, à Conversão para Sistemas de Ecogestão e Auditoria e à Prestação de Serviços Ambientais pela Aquicultura.

 

Esta nova linha de financiamento, com uma dotação orçamental de 2 milhões de euros, pretende apoiar projectos de empresas de aquicultura no seguintes dominios:

  • Conversão dos métodos de produção aquícola convencionais para a aquicultura biológica;
  • Participação nos sistemas de ecogestão e auditoria da União (EMAS)
  • Implementação de métodos aquícolas compatíveis com necessidades ambientais específicas e sujeitos a requisitos de gestão específicos resultantes da designação de zonas NATURA 2000;
  • Participação na conservação e reprodução ex situ de animais aquáticos, no âmbito de programas de conservação e restauração da biodiversidade elaborados pelas autoridades públicas, ou sob a sua supervisão;
  • Operações aquícolas que incluam a conservação e a melhoria do ambiente e da biodiversidade, assim como a gestão da paisagem e das características tradicionais das zonas aquícolas.

 

O apoio a conceder revestem-se da forma de subvenção não reembolsável, dependem da produção aquícola dos anos anteriores, e correspondem ao valor apurado nos termos previstos na Portaria 117-2016, em anexo.

Portaria-117-2016

 

Bons negócios!

PROGRAMA CRESCIMENTO AZUL, INOVAÇÃO E PME’s

 

 

No dia 22 de maio de 2017 foi assinado um Memorando de Entendimento entre a República Portuguesa e a Islândia, o Reino da Noruega e o Principado do Liechtenstein que contempla um Programa dedicado ao “Crescimento Azul, Inovação e PMEs” com uma dotação de cerca de 44,7 M€, em que cerca de 70% será dedicado à área do negócio e inovação.

 

Este Programa contempla três áreas programáticas distintas:

  • Desenvolvimento de negócios, Inovação e PMEs
  • Investigação
  • Educação, bolsas de estudo, literacia e empreendedorismo jovem.

 

Este programa terá como uma das prioridades o financiamento ao desenvolvimento de projectos de Economia Azul e Economia do Mar.

 

​O Espaço Económico Europeu (EEA) é composto pelos Estados Membros da União Europeia e 3 países da Associação Europeia de Comércio Livre (EFTA), Islândia, Liechtenstein e Noruega, que partilham o mesmo Mercado Interno.

ESTÁ ABERTO UM NOVO ROUND DE CANDIDATURAS AO FUNDO AZUL

O Fundo Azul tem por finalidade o Desenvolvimento da Economia do Mar, a investigação científica e tecnológica, a proteção e monitorização do meio marinho e a segurança marítima, através da criação ou do reforço de mecanismos de financiamento de entidades, atividades ou projetos de empresas e entidades sem fins lucrativos.

 

O Fundo Azul tem 4 concursos abertos em áreas que vão do apoio ao empreendedorismo e empresas da Economia do Mar, à Biotecnologia, Segurança Marítima e Monitorização e Protecção do Ambiente Marinho.

  • Empreendedorismo na economia do mar: podem ser apoiados projetos de Biotecnologia Azul, Energias Renováveis Oceânicas Digitais (Indústria 4.0), Portos 4.0 (novas soluções focadas na aplicação da Indústria 4.0 na rede portuária nacional), Robótica oceânica e Sustentabilidade.
  • Segurança Marítima: podem ser apoiados projectos de formação ao nível da segurança no mar e da salvaguarda da vida humana no mar, controlo de fronteiras e de alfândegas, controlo da pesca, prevenção e controlo da poluição marítima de navios e portos, prevenção e supressão de atividades ilícitas, salvamento marítimo, socorro e assistência em espaços marítimos.
  • Biotecnologia Azul: podem ser apoiados projetos de investigação científica e tecnológica na área da biotecnologia azul, desenvolvimento de novos produtos de origem biotecnológica a partir de recursos marinhos, soluções de utilização de subprodutos das indústrias ligadas ao mar, desenvolvimento de tecnologias que contribuam para a eficiência energética e combate à poluição marinha e para a redução do lixo marinho, produção em aquicultura de novas espécies, alimentos, rações, controlo de parasitas, revestimentos antivegetativos, ou outras aplicações de valor acrescentado e projectos de valorização dos subprodutos das indústrias de aquicultura.

Podem beneficiar dos apoios as empresas e  outras entidades privadas com ou sem fins lucrativos e as Instituições do ensino superior, institutos e unidades de I&D.

Os apoios atribuíveis ao abrigo dos presentes concursos podem ser:

  • Reembolsáveis (taxa de juro de 0%, no prazo máximo de 8 anos)  ou eventualmente convertíveis em capital (designadamente com a entrada direta no capital das empresas até um limite máximo de 10%). Nestes casos, o apoio máximo atribuível por operação é de 500.000 €, até 90% das despesas elegíveis.
  • Ou podem ser de natureza não reembolsável, com o limite máximo atribuível por operação de 200.000 € e cobrindo até 90% das despesas elegíveis.

 

As candidaturas devem ser apresentadas até ao dia 28 de Fevereiro.

 

 

Para mais informações pode consultar a pagina da Direção Geral de Políticas do Mar ou contactar-nos diretamente.

 

Bons negócios!

 

Nova Imagem Selmax

A Selmax, parceira da Inovae nas áreas de design, web e consultoria comercial, renovou a sua imagem.

Mudam-se os tempos.

Também as empresas têm de se adaptar às novas mudanças: o que antes fazia sentido pode agora ser melhor, mais adequadoaos objectivos que se pretendem.

A Selmax também está a passar por um processo de evolução e quer neste momento adaptar a sua imagem aos novos desafios que se apresentam. Por isso, avançou com uma modernização da nossa imagem, que irá ter repercussões transversais a todas as suas comunicações.

Também já pensou em renovar a imagem da sua empresa? Saiba mais aqui sobre os outros projectos de renovação de marca que a Selmax já efectuou.

Sem tempo para pensar na web?

A Selmax, parceira da Inovae nas áreas de design, web e consultoria comercial, pode ajudá-lo na expansão comercial da sua empresa.

Com vasta experiência em áreas b2b, a Selmax estrutura toda a fase inicial do túnel de vendas para os seus clientes.

Articula calendários de marketing com a equipa comercial da sua empresa para que os resultados sejam efectivos:

– design e estruturação de apresentações e campanhas comerciais;

- desenvolvimento e actualização de imagem e marca;

– desenvolvimento, manutenção e actualização de websites;

- estruturação e manutenção de campanhas publicitárias de AdWords;

E quaisquer serviços que se revelem adequados à expansão comercial da sua empresa.

Saiba mais sobre o trabalho já efectuado pela Selmax aqui.

A INOVAe está a recrutar!

A INOVAe é uma unidade de negócio na área da gestão de capital, inovação e gestão de projectos de investimento (www.inovae.pt).

Orientamo-nos para a criação de valor nos nossos clientes, em qualquer das nossas áreas de actuação. Somos ágeis e flexíveis adaptando-nos às necessidades e contexto de cada cliente. Fomentamos ideias disruptivas. Futuristas. Globais. Baseadas na economia digital.  Mantemos uma “visão de helicóptero”, mas descemos sempre de forma a usar o que aprendemos. Assentamos sempre, mas mesmo sempre, o nosso trabalho sobre processos e metodologias testadas, em valor efectivamente entregável e perceptível pelo nosso cliente.

Lançada em modo start-up em 2016, estamos envolvidos em cerca de duas dezenas de projectos que vão desde estudos de mercado e análise de projectos de investimento e financiamento, à reestruturação de processos em empresas em Portugal, Moçambique e Cabo Verde. Estamos presentes permanentemente em Lisboa, no Páteo Alfacinha, e em regularmente em regime de co-work em Abrantes, no Tagus Valley e em Moçambique, em Maputo.

Estamos em crescimento, precisamos de talentos para a nossa equipa de Lisboa. É neste contexto que estamos a recrutar!

 

Função:
Consultor/a de projectos de investimento.

Descrição da função:
– Diagnóstico e avaliação de empresas e processos de negócio;
– Avaliação e selecção de estratégias de investimento e financiamento;
– Identificação, realização e gestão de candidaturas a sistemas de incentivos (nacionais, comunitários e internacionais), capitais de risco, banca e outras fontes de capital.

Requisitos pretendidos:
– Formação em ciências económicas, financeiras ou de gestão (licenciatura);
– Experiência na elaboração de propostas para o financiamento de projectos empresariais;
– Sólidos conhecimento de língua inglesa;
– Sólidos conhecimentos de informática na óptica do utilizador;
– Disponibilidade imediata.

Valoriza-se:
– Experiência prévia na elaboração de candidaturas QREN ou PT2020;
– Experiência internacional (pessoal ou profissional);
– Disponibilidade para deslocações nacionais e internacionais;
– Autonomia, espírito crítico e gosto pela mudança;
– Bom humor.

Em caso de interesse, deverá enviar um email de apresentação e o seu perfil de LinkedIn para dinis.martins@inovae.pt. 

Este processo de recrutamento deverá desenrolar-se até final de Outubro e terá 2 fases: 1) a análise curricular com base no perfil de LinkedIn e 2) uma entrevista presencial em Lisboa.

Até breve!

 

 

 

OPORTUNIDADES DE FINANCIAMENTO NO MAR2020

O MAR 2020 tem por objetivo implementar em Portugal as medidas de apoio enquadradas no Fundo Europeu dos Assuntos Marítimos e das Pescas (FEAMP) sendo as suas Prioridades Estratégicas:

  • Promover a competitividade com base na inovação e no conhecimento.
  • Assegurar a sustentabilidade económica social e ambiental do sector da pesca e da aquicultura, contribuir para o bom estado ambiental do meio marinho e promover a Política Marítima Integrada.
  • Contribuir para o desenvolvimento das zonas costeiras, aumentar o emprego e a coesão territorial bem como aumentar a capacidade e qualificação dos profissionais do sector.

O programa tem uma dotação global de 507 milhões de euros a serem aplicados na economia nacional ate 31 de Dezembro de 2020.

Abriram recentemente vários concursos para financiamento a projectos de empreendedorismo, inovação e internacionalização de empresas de transformação de pescado e de aquacultura.

Os apoios têm a natureza de subsídio não reembolsável (fundo perdido) podem chegar a 50% do investimento elegível.

Para mais informações pode consultar a pagina do Programa Mar2020 ou contactar-nos para directamente.

Bons negócios

OPORTUNIDADE DE FINANCIAMENTO: FUNDO AZUL

O Fundo Azul tem por finalidade o Desenvolvimento da Economia do Mar, a investigação científica e tecnológica, a proteção e monitorização do meio marinho e a segurança marítima, através da criação ou do reforço de mecanismos de financiamento de entidades, atividades ou projetos que cumpram os diversos objetivos.

Lançados com uma dotação orçamental de 10 milhões de euros, o Fundo Azul tem 2 concursos abertos para apoio a novos projeto de empreendedorismo na economia do mar e apoio a energias renováveis oceânicas.

  • Na linha de financiamento ao empreendedorismo na economia do mar podem ser apoiados projetos de Biotecnologia Azul, Energias Renováveis Oceânicas Digitais (Indústria 4.0), Portos 4.0 (novas soluções focadas na aplicação da Indústria 4.0 na rede portuária nacional), Robótica oceânica e Sustentabilidade.

Podem beneficiar dos apoios as entidades privadas com ou sem fins lucrativos e as Instituições do ensino superior, institutos e unidades de I&D.

Os apoios atribuídos ao abrigo do presente aviso são reembolsados, com uma taxa de juro de 0%, no prazo máximo de 8 anos. Os apoios atribuídos poderão assumir ainda a forma de instrumentos convertíveis de capital, designadamente com a entrada direta no capital das empresas até um limite máximo de 10%.

O apoio máximo atribuível por operação para as prioridades estratégicas 1 a 5 é de 500.000 €, até 90% das despesas elegíveis.

As candidaturas devem ser apresentadas entre os dias 13 de setembro e 13 de novembro de 2017.

  • Na linha de financiamento a energias renováveis oceânicas, podem ser apresentados projetos de exploração de novas linhas de investigação científica e tecnológica aplicadas às prioridades das políticas públicas para o mar, desenvolvimento tecnológico para a economia do mar, transferência de conhecimento na área das políticas públicas e economia do mar, investigação aplicada, em parceria com a indústria.

Podem beneficiar de apoios pelo Fundo, as instituições do ensino superior, seus institutos e unidades de I&D, as instituições privadas sem fins lucrativos, os laboratórios do Estado ou internacionais e as instituições privadas com fins lucrativos.

Os apoios financeiros a conceder pelo Fundo ao abrigo do presente anúncio têm carácter não reembolsável e o apoio máximo atribuível por operação é de 200.000 €, até 90% das despesas elegíveis.

As candidaturas devem ser apresentadas entre os dias 13 de setembro e 13 de novembro de 2017.

Para mais informações pode consultar a pagina da Direção Geral de Políticas do Mar ou contactar-nos diretamente.

Bons negócios

Fundo de Co-Investimento para Start-ups

Foi recentemente aprovado em Conselho de Ministros o Fundo de Coinvestimento 200M, destinando-se a apoiar pequenas empresas, incluindo as startups, na fase de arranque e crescimento, através da criação de um regime de coinvestimento com os privados de forma a atrair investidores estrangeiros qualificados que apoiem as empresas numa etapa de crescimento.

O programa “200M – Co-invest with the best” conta com 200 milhões de financiamento público português e incentiva os privados, nacionais ou estrangeiros, a investirem na mesma proporção, potenciando um total de investimento de 400 milhões de euros e a iniciativa tem dois objetivos: segurar empreendedores portugueses em Portugal, ao mesmo tempo que atrai investidores internacionais com experiência para ajudar com o desenvolvimento dos negócios.

O Ministro da Economia, Manuel Caldeira Cabral, afirmou que o fundo foi preparado na sequência da Web Summit de Lisboa em 2016 e tem o objetivo de «apoiar pequenas empresas, startups e empresas tecnológicas na fase de aceleração e de crescimento».

A prioridade vai ser dada a investimentos em startups de Ciências da Vida, Biotecnologia, Tecnologias de Informação, Digital, Turismo e indústria 4.0 (nanotecnologia, Internet das Coisas ou robótica). Para beneficiar do investimento, a empresa tem de ter a sede em Portugal, mas pode ser criada por estrangeiros. O Estado está disposto a co-financiar investimentos de entre um mínimo de 500 mil euros e um máximo de 3,75 milhões.

Espera-se que a primeira operação de co-investimento com o fundo 200M seja terminada antes de novembro, antes da próxima Web Summit.

Tem questões?