Fundo de Co-Investimento para Start-ups

Foi recentemente aprovado em Conselho de Ministros o Fundo de Coinvestimento 200M, destinando-se a apoiar pequenas empresas, incluindo as startups, na fase de arranque e crescimento, através da criação de um regime de coinvestimento com os privados de forma a atrair investidores estrangeiros qualificados que apoiem as empresas numa etapa de crescimento.

O programa “200M – Co-invest with the best” conta com 200 milhões de financiamento público português e incentiva os privados, nacionais ou estrangeiros, a investirem na mesma proporção, potenciando um total de investimento de 400 milhões de euros e a iniciativa tem dois objetivos: segurar empreendedores portugueses em Portugal, ao mesmo tempo que atrai investidores internacionais com experiência para ajudar com o desenvolvimento dos negócios.

O Ministro da Economia, Manuel Caldeira Cabral, afirmou que o fundo foi preparado na sequência da Web Summit de Lisboa em 2016 e tem o objetivo de «apoiar pequenas empresas, startups e empresas tecnológicas na fase de aceleração e de crescimento».

A prioridade vai ser dada a investimentos em startups de Ciências da Vida, Biotecnologia, Tecnologias de Informação, Digital, Turismo e indústria 4.0 (nanotecnologia, Internet das Coisas ou robótica). Para beneficiar do investimento, a empresa tem de ter a sede em Portugal, mas pode ser criada por estrangeiros. O Estado está disposto a co-financiar investimentos de entre um mínimo de 500 mil euros e um máximo de 3,75 milhões.

Espera-se que a primeira operação de co-investimento com o fundo 200M seja terminada antes de novembro, antes da próxima Web Summit.

Comments ( 0 )

    Leave A Comment

    Your email address will not be published. Required fields are marked *

    Tem questões?